Quais KPIs para indústria você deveria acompanhar?

Medir resultados é uma prática essencial para qualquer segmento de mercado. Só assim os gestores podem saber se as metas e os objetivos estão sendo atingidos. Afinal, como disseram Robert Kaplan e David Norton, o que não pode ser medido não pode ser gerenciado.

Com o ramo industrial não é diferente. Para isso existem os indicadores-chave de desempenho (Key Performance Indicators - KPIs). Tratam-se de dados específicos, definidos por gestores ou líderes de projeto, para fazer acompanhamento periódico de resultados - diário, mensal, semestral ou anual.

Geralmente, os KPIs para indústria indicam a produtividade de uma unidade, o tempo que ela leva para entregar aos clientes, custo da mão de obra e outros sinais alinhados com a estratégia e as metas. É importante ressaltar que os dados são extraídos de cada processo e sua análise ajuda na implantação de melhorias — seja no próprio processo seja no desenho de ações que melhorem o desempenho do negócio.  

Pela importância dessa análise, neste post vamos falar sobre os KPIs mais indicados para a indústria voltados para produção, qualidade, econômicos e financeiros. Boa leitura!

Como definir os KPIs para indústria?

O primeiro passo deve ser olhar para o tipo de indústria. Afinal, o que deve ser medido pode variar entre diferentes áreas. Uma montadora de automóveis, por exemplo, não tem os mesmos objetivos de uma indústria farmacêutica. Então, é bom definir o que se adapta melhor a cada empreendimento.

Como segundo cuidado, é preciso definir KPIs alinhados à estratégia e às metas da empresa. Assim, os que não forem úteis podem ser descartados ou usados como outro tipo de controle. Apesar das características específicas de cada setor, alguns indicadores podem ser aplicados para todos os segmentos. Eles podem ser divididos em quatro grandes grupos:

  • Indicadores de Produção;
  • Indicadores Econômicos;  
  • Indicadores Financeiros;
  • Indicadores de Qualidade.

Quais são os principais KPIs para indústria?

Indicadores de Produção

Em qualquer segmento é muito importante acompanhar a produção de perto para avaliar sua eficiência. Se os indicadores forem extraídos corretamente, eles podem ajudar na otimização de custos, no aumento da produtividade e na melhoria dos lucros. São exemplos desse tipo de KPI:

Quantidade de Itens Produzidos: o número final de uma produção pode indicar tanto o desempenho de uma equipe quanto de um equipamento;

Tempo de Inatividade: quanto tempo uma máquina ficou sem produzir e deixou de trazer dinheiro para a empresa. Se esse é um problema identificado por você na sua indústria, esse indicador pode ajudá-lo a pensar em soluções para o tempo inativo;

Horas Gastas na Produção: quantas horas foram necessárias para que x produtos fossem produzidos? Esse KPI pode ajudar a desvendar pontos de entrave que existam na linha de produção. Se eles forem melhorados, é possível que seu processo se torne mais eficiente. 

Indicadores Econômicos

Não é preciso dizer o quanto os resultados econômicos são importantes, não é? Com eles, fica mais fácil enxergar quanto cada etapa do processo de produção contribui para os lucros da empresa. Conheça-os a seguir:

Ponto de Equilíbrio Econômico: esse KPI é também chamado de break even e indica o mínimo que é preciso vender para que os custos e as despesas da empresa sejam cobertos, sem nenhum lucro ou prejuízo (ou seja, é quando o resultado da conta é zero). Ele é calculado a partir da soma das despesas fixas com as despesas financeiras e dividido pela porcentagem da margem de contribuição.

Margem de Contribuição: esse indicador mostra quanto o lucro de cada venda contribui para o pagamento dos custos e das despesas fixas da companhia. Para calcular essa margem, é só pegar o faturamento e diminuir da soma entre os custos e as despesas variáveis. Assim:

  • margem de contribuição = faturamento - (custos variáveis + despesas variáveis);

Earning Before Interests, Taxes, Depreciation and Amortization (Ebitda) ou Lucros antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização (Lajida): o nome é um pouco complicado, mas a explicação é simples. Trata-se do lucro obtido antes da subtração de juros, impostos, depreciação e amortização. Por que ele é necessário? Porque permite medir não só o resultado final da empresa, mas o processo de geração de valor;

Lucratividade: significa quanto é produzido pela indústria comparando o lucro líquido com o faturamento total. Reflete diretamente quanto a empresa ganha com o trabalho que faz;

Depreciação, Amortização ou Exaustão: mede qual é a perda em cima de um ativo durante o tempo que ele permanece na organização, ou seja, antes de ser substituído;

Ticket Médio: quanto seu cliente gasta em média a cada compra. Se ficou curioso para saber quanto é o da sua empresa, pegue seu faturamento total e divida pelas vendas realizadas.

Indicadores Financeiros

A saúde financeira de uma empresa é tão importante quanto seu fluxo de caixa — tem quem ache que até mais. Veja, a seguir, quais são os KPIs financeiros:

Necessidade de Capital de Giro (NCG): o mínimo que cada instituição precisa para cobrir seus custos de operação e não parar por falta de dinheiro;

Indicadores de Liquidez — corrente, seca, imediata e geral: mostram qual é a capacidade da empresa para pagamento, ou seja, para a liquidação de dívidas em relação a fornecedores e funcionários;

Prazos Médios de Pagamento e Recebimento: o prazo médio de pagamento conta os dias entre a data de compra e o pagamento do fornecedor; já o de recebimento indica o tempo médio, também em dias, entre a venda e o recebimento do dinheiro.

Indicadores de Qualidade

Em relação à qualidade, é preciso chegar mais perto do cliente e descobrir como é a percepção do seu produto pelo ponto de vista dele. É comum que as indústrias usem a média entre o total de erros ou falhas que acontecem durante o processo de produção e o quanto foi produzido. Existem, ainda, outras formas de medi-la, com pesquisas específicas. 

Para começar a medir um indicador que realmente faça sentido para o seu negócio, devem ser definidos KPIs para indústria desde o planejamento do projeto ou da ação. Assim, é possível tomar decisões mais acertadas.

Agora é só decidir quais indicadores usar, coletá-los, acompanhar os números e analisar os dados. Mãos à obra! E se você ainda tem dúvidas, entre em contato com a gente! Nossos especialistas estão prontos para auxiliá-lo.